O Teorema do Capista

por | 22 outubro 2017

O processo de criação de capas de livros dentro das Editoras é muitas vezes lento e desgastante para todos os envolvidos. E, surpreendentemente, não apresenta resultados compatíveis a este esforço todo. Pelo contrário, as vezes as capas que chegam às prateleiras ficam abaixo do que poderiam chegar em relação a mensagem visual e a eficiência comercial.

Um dos motivos para que isso aconteça (dentre outros a serem explorados neste blog) pode ser resumido aqui pelo “Teorema do Capista”:

“O conhecimento sobre design gráfico editorial é inversamente proporcional ao poder de decisão do envolvido no processo”
 

Em palavras mais simples: justamente quem tem o menor conhecimento sobre design editorial na cadeia hierárquica de uma editora, é quem tem o maior poder de aprovação das capas e projetos visuais dos livros. E, por isso, essa aprovação é feita baseada quase sempre em gosto pessoal e intuição. Péssimos critérios para se chegar a uma capa de livro estrategicamente eficiente.

Para melhor compreensão do teorema e para podermos visualizar melhor seu impacto, vamos ilustrá-lo com o gráfico abaixo:

Capas de Livros - Teorema do Capista

Para tentar contornar a situação exposta no teorema acima e suas consequências, só existe uma solução. Infelizmente, esta solução parte de uma mudança gradual de postura de quem tem o poder dentro das editoras:

As pessoas que estão em um patamar mais alto na hierarquia da editora (proprietários, sócios e diretores) deveriam focar nas macro estratégias de gestão do negócio — e deixarem a produção editorial do dia a dia nas mãos de seus editores e produtores editoriais, dando seu voto de confiança aos profissionais que contrataram justamente para isso. Todo o processo ficaria muito mais fácil e rápido.

E o mesmo raciocínio pode ser usado até a parte mais baixa da hierarquia, ou seja, editores delegando esta tarefa para seus editores de arte e estes confiando a criação em seus designers editoriais, os verdadeiros especialistas nesta tarefa. Cada um fazendo o que faz melhor. Sem palpites ou intervenções intuitivas ou meramente estéticas.

Parece simples, não? …mas não, não é.

 

0 comentários

Outros Posts:

Você de capa de livro nova!

Acompanhe a evolução dos layouts no processo de criação da capa do livro “Você de Emprego Novo!” da psicóloga e coach Taís Targa.

Softwares para Design Gráfico

Muitos designers iniciantes se confundem quanto à função de cada software de design. Existem 3 tipos básicos de ferramentas para criação. Vamos conhecê-los?

A Estrutura de uma Capa de Livro I

O que é quarta capa? Qual largura deve ter a orelha do livro? Tire essas e outras dúvidas nesse artigo sobre a estrutura física de uma capa de livro!

Capas de Livros: 6 dicas para Autores

Para quem é autor independente e planeja lançar seu livro, juntei 6 dicas valiosas sobre o elemento mais importante da divulgação de sua obra: A CAPA DE LIVRO!

O Papel do Designer Gráfico

O que faz um Designer Gráfico? Qual a sua missão? Parece algo simples, mas vejo que muitas pessoas que atuam na área ainda se confundem na resposta.

À Bettger com Carinho

A leitura do livro clássico de Frank Bettger mudou minha visão profissional. 20 anos depois, a chance de retribuir postumamente ao autor, criando a capa para sua obra.

Rubens Lima

Designer gráfico com mais de 20 anos de experiência na criação de capas de livros para tradicionais editoras do mercado. Profissional com centenas de capas publicadas e, por três vezes jurado do Prêmio Jabuti — o mais importante prêmio do mercado editorial brasileiro — nas categorias capa de livro, projeto gráfico e ilustração. É professor de Design Editorial no curso de pós-graduação MBA Book Publishing e no curso EAD de Formação de Editores.
Conheça mais...