Lombada de Livro: qual orientação é a correta?

por

Esta é uma das dúvidas mais recorrentes que recebo pela minha página do Facebook e por e-mail. Até os autores para os quais trabalho também tem esta curiosidade. Afinal, qual é a orientação correta do texto que vai na lombada de um livro? De cima para baixo ou baixo para cima??

Lombadas de livros diversas

 

E aí? Qual lombada está certa? Qual está errada?

Quem gosta de se desgastar em uma boa polêmica ou está acostumado a definir os conceitos em sua vida com base em uma dicotomia simples (bom ou mal, certo ou errado, feio ou bonito) vai ficar um pouco decepcionado com a resposta.

Na verdade nenhuma das duas orientações está errada. São apenas dois padrões diferentes de orientação que chamamos de lombada americana e lombada européia. Vejam abaixo:

Padrões de lombada: americana e européia

O padrão americano de lombada é muito utilizado em países de língua inglesa (eles chamam de “top to bottom“, “TBT”) como Estados Unidos, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, África do Sul e Inglaterra. O padrão europeu de lombada é utilizado em países como França, Espanha e Alemanha. Na Europa, além da Inglaterra, países escandinavos como Noruega, Suécia, Finlândia, Dinamarca adotam o padrão americano.

 

E o Brasil?

Bom, as editoras em nosso país, assim como acontece com nossos patrícios portugueses, adotam de maneira caótica os dois sistemas (e algo em nosso mercado editorial ia ser organizado?). E nós, que adoramos livrarias, quando vamos procurar livros nas prateleiras, ficamos com a cabeça sambando no pescoço: para direita e para esquerda, para direita e para a esquerda, tipo bubble head.

O padrão americano ainda é o mais usado por aqui e é inclusive o padrão adotado pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), instituição que o mercado editorial costuma respeitar, pelo menos como referência.

 

Questão de preferência

Muitas vezes esse assunto acaba em discussões ferrenhas. Mas, pelo muito que li sobre o debate aqui e lá fora, a maioria das opiniões se baseiam em gosto pessoal ou sensações. Alguns dizem que não se sentem bem inclinando o pescoço para a direita para ler uma lombada americana. Outros dizem que acham estranho ler um texto de baixo para cima na lombada européia.

Quem acompanha O Capista, sabe que não gosto de analisar coisa séria com base em gosto pessoal. Sempre procuro basear minhas opiniões em alguma lógica racional. Vou compartilhar com você a minha preferência. Calma, não precisa concordar, nem precisa brigar comigo por causa disso, ok? Como falei, não existe resposta incorreta aqui, apenas dois padrões diferentes.

Eu sempre procuro optar pela lombada americana nos layouts de minhas capas de livros. E sempre tive a sorte de trabalhar com editoras que também adotavam esse padrão. Meus principais motivos são:

1) A visão do livro na mesa

Na lombada europeia quando vemos o livro na mesa em perspectiva, com a capa para cima (em um material de divulgação do livro, por exemplo), a lombada fica de ponta cabeça para o observador. Na lombada americana, não temos esse problema.

Lombada de Livros na mesa

1) A direção de leitura no ocidente

A varredura para leitura de textos e imagens no ocidente é realizada de cima para baixo e da esquerda para direita. É o movimento natural dos olhos para nós ocidentais. Quem trabalha com design, sabe que exploramos o tempo todo essa informação (chamamos de “Regra do Z”). A lombada americana respeita essa direção e sentido.

Lombadas: direção de leitura

Gosta de Design Editorial e Produção de livros?

Então vai gostar dos diversos conteúdos que preparei para você: posts, vídeos, PDFs, e-books, webinares grátis, cursos, workshops e palestras! Vem pra lista do Capista, vem!

...não se preocupe, que não vou inundar sua caixa postal. Eu odeio spam 🙁

Mais no Blog "O Capista":

As Melhores Capas de Livros

A Paste Magazine faz uma boa seleção periódica das melhores capas de livros. Ótimo material para estarmos atentos ao que acontece no mercado internacional.

Você de capa de livro nova!

Acompanhe a evolução dos layouts no processo de criação da capa do livro “Você de Emprego Novo!” da psicóloga e coach Taís Targa.

Softwares para Design Gráfico

Muitos designers iniciantes se confundem quanto à função de cada software de design. Existem 3 tipos básicos de ferramentas para criação. Vamos conhecê-los?

A Estrutura de uma Capa de Livro II

Saiba mais sobre a estrutura de conteúdo de uma capa de livro. Como é o titulo ideal? Qual o real papel do subtítulo? O que colocar na biografia do autor?

Capas de Livros: 5 dicas para Autores

Para quem é autor independente e planeja lançar seu livro, juntei 5 dicas valiosas sobre o elemento mais importante da divulgação de sua obra: A CAPA DE LIVRO!

O Briefing Editorial

Um modelo de briefing para a criação de capas de livros com as informações mais relevantes para ajudar um designer editorial a atingir um ótimo resultado.

O Papel do Designer Gráfico

O que faz um Designer Gráfico? Qual a sua missão? Parece algo simples, mas vejo que muitas pessoas que atuam na área ainda se confundem na resposta.

Rubens Lima

Designer gráfico com mais de 20 anos de experiência na criação de capas de livros para tradicionais editoras do mercado. Profissional com centenas de capas publicadas e, por três vezes jurado do Prêmio Jabuti — o mais importante prêmio do mercado editorial brasileiro — nas categorias capa de livro, projeto gráfico e ilustração. É professor de Design Editorial no curso de pós-graduação MBA Book Publishing e no curso EAD de Formação de Editores.
Conheça mais...