Como Produzir um Livro Profissional II

por

No artigo anterior — Como Produzir um Livro Profissional I — vimos as quatro primeiras etapas de produção: Leitura final; Preparação do Original; Capa de Livro e Projeto Gráfico/Diagramação.

Neste artigo, falaremos das próximas três etapas e, ao final, vou mostrar um gráfico resumindo o processo de produção de um livro de maneira profissional. Vamos lá:

 

5. ISBN e Ficha Catalográfica

O número do ISBN é a identidade de seu livro. Essa identificação ajuda seu livro a ser catalogado formalmente para ser encontrado mais facilmente em livrarias e distribuidores offline e online. O ISBN será usado em um código de barras na quarta capa (verso do livro) e na própria ficha catalográfica no miolo do livro.

Já há algum tempo, você pode obter o ISBN pela internet. Primeiro, cadastre-se como editor/autor no site da Agência Brasileira de ISBN. A partir daí, você mesmo pode gerar o(s) ISBN(s) para sua(s) obra(s) ao custo de 22,00 por ISBN (em valores de janeiro 2020).

Uma observação importante: a Agência do ISBN recomenda que a versão impressa e a versão digital de seu livro tenham ISBNs diferentes para correta catalogação (pois são duas versões de formatos e valores diferentes de um mesmo produto). O mesmo raciocínio serve para o audiolivro: seria necessário um terceiro ISBN para essa versão.

A partir de março de 2020, a administração do ISBN deixou a Biblioteca Nacional e ficou sob responsabilidade da CBL (Câmara Brasileira do Livro). Veja mais informações sobre o ISBN e como se cadastrar em: https://servicos.cbl.org.br/isbn/.

Quanto ao código de barras do ISBN, recomendo gerá-lo gratuitamente pelo site http://online-barcode-generator.net/. Escolha o formato “EPS”.

A Ficha Catalográfica é obrigatória por Lei Federal para todas as publicações não periódicas. Nela temos informações como o título do livro, os nomes dos autores, tradutores, ilustradores, a edição, o local de publicação, o nome da empresa (PJ) ou pessoa (PF) que está publicando o livro e a data de publicação. A ficha catalográfica deve ser assinada por um bibliotecário responsável — e nela aparece até a matrícula desse profissional no respectivo Conselho Regional de Biblioteconomia. Muitos profissionais da área prestam esse serviço. A ficha é inserida na parte interna do livro, na página de créditos (verso da folha de rosto).

 

6. Revisão

Esta etapa é realizada no material já formatado e diagramado. A revisão é feita preferencialmente por um profissional do mercado editorial, o revisor — que pode ou não ser o mesmo profissional da etapa de preparação. Para o revisor fazer seu trabalho, o designer/diagramador gera para ele um arquivo em formato PDF, ainda em baixa resolução (apenas para leitura e análise).

A responsabilidade do revisor é fazer a conferência do conteúdo, cabeçalhos, sumário e números de página, aberturas de capítulos e outros elementos editoriais. O profissional vai fazer também nova varredura no texto a procura de erros de ortografia e gramática. Além disso vai verificar o padrão de diagramação (recuos, linhas orfãs, viúvas, espaços duplos, linhas duplas etc).

Normalmente, são feitas duas revisões no livro diagramado. Após as revisões terem sido passadas ao designer/diagramador e este ter feito todos os ajustes e correções no texto, será gerado o arquivo PDF em alta resolução com todas as páginas de seu livro. É este arquivo que será enviado para impressão em gráfica junto com o arquivo PDF final em alta resolução da capa do livro.

 

7. Impressão

É a última etapa do processo de produção. A capa e o miolo do livro são impressos separados e, em seguida, unidos pela lombada. A maneira que é feita esta montagem da capa com o miolo depende do tipo de encadernação de seu livro (brochura, capa dura, espiral, grampo, lombada quadrada, lombada canoa, com orelhas, sem orelhas, miolo colado, miolo costurado e colado etc).

Recomendo fazer o orçamento com três gráficas diferentes para ter uma boa base de preço. Cuidado sempre com o “muito barato” que, obviamente, se traduz na qualidade inferior do serviço e da impressão de seu livro. Lembre, não adianta ter caprichado no projeto e no tratamento do texto se a impressão for terrível.

As editoras trabalham normalmente com tiragens de mais de 1.000 exemplares e para elas compensa o uso de grandes gráficas offset pois, em tiragens grandes, o preço unitário de impressão cai bastante. Já os autores, normalmente, não querem (ou não podem) fazer um grande investimento inicial na impressão de milhares de exemplares. Eles sequer têm um lugar para estocar tantos livros.

Nesse caso, recomendo a impressão digital sob demanda. O valor unitário por livro é maior, mas você faz pequenos investimentos por vez. Você pode ir imprimindo em pequenas tiragens de 50, 100 ou 300 livros livros, conforme sua necessidade. Esgotou sua primeira tiragem? Basta imprimir mais exemplares em nova pequena tiragem.

Outra opção de impressão é a própria Amazon. Sim, além de publicar e distribuir seus e-books, a Amazon pode imprimir seu livro em papel e entregá-los a seus clientes. Você não precisa investir nada, pois eles só imprimem seu livro quando um exemplar for vendido (descontando o custo de impressão mais os royalties da Amazon do valor final do seu livro e entregando a diferença a você). Infelizmente, ainda não temos um centro de impressão/distribuição no Brasil e os livros saem para seus leitores do Centro de Distribuição mais próximo (que no momento é CDA dos Estados Unidos) o que encarece um pouco o produto final.

Espero que o texto tenha ajudado quem ainda tem pouco conhecimento sobre produção de livros.

Para ajudar um pouco mais e resumir o processo, segue abaixo um gráfico com as etapas que acabei de explicar:

Você gosta de produção de livros e design editorial?

Então vai gostar dos conteúdo que tenho para entregar periodicamente para você: posts, vídeos, PDFs, e-books, webinares grátis, cursos, workshops e palestras! E, em breve, incluirei conteúdo sobre marketing editorial! Vem pra lista do Capista, vem! Após fazer seu cadastro, você vai receber, gratuitamente, o primeiro conteúdo: um guia rápido apresentando o processo profissional de criação de capas de livros em 5 passos! Briefing, Pesquisa, Ideia, Layout e Finalização.

Mais no Blog "O Capista":

As Melhores Capas de Livros

A Paste Magazine faz uma boa seleção periódica das melhores capas de livros. Ótimo material para estarmos atentos ao que acontece no mercado internacional.

Você de capa de livro nova!

Acompanhe a evolução dos layouts no processo de criação da capa do livro “Você de Emprego Novo!” da psicóloga e coach Taís Targa.

Softwares para Design Gráfico

Muitos designers iniciantes se confundem quanto à função de cada software de design. Existem 3 tipos básicos de ferramentas para criação. Vamos conhecê-los?

A Estrutura de uma Capa de Livro II

Saiba mais sobre a estrutura de conteúdo de uma capa de livro. Como é o titulo ideal? Qual o real papel do subtítulo? O que colocar na biografia do autor?

A Estrutura de uma Capa de Livro I

O que é quarta capa? Que largura deve ter a orelha do livro? Tire essas e outras dúvidas nesse artigo sobre a estrutura física de uma capa de livro!

Rubens Lima

Designer gráfico com mais de 20 anos de experiência na criação de capas de livros para tradicionais editoras do mercado. Profissional com centenas de capas publicadas e, por três vezes jurado do Prêmio Jabuti — o mais importante prêmio do mercado editorial brasileiro — nas categorias capa de livro, projeto gráfico e ilustração. É professor de Design Editorial no curso de pós-graduação MBA Book Publishing e no curso EAD de Formação de Editores.
Conheça mais...