3 – O Processo de Criação de Capas de Livros

Os 7 Segredos do Design de Capas de Livros são sete artigos curtos e bem objetivos que tratam desde temas básicos até os problemas do dia a dia em relação ao processo de design gráfico editorial. O Objetivo é positivo: tentar esclarecer melhor este “árduo” processo e melhorar a relação do designer gráfico editorial com todos os profissionais envolvidos nesta produção: editores, autores, produtores e livreiros. Afinal, temos um ponto em comum que sempre vai nos unir: compartilhamos o amor por este objeto precioso chamado livro.

Quais são as etapas do processo de criação de capas de livros?


A) Briefing do cliente
Recebimento e entendimento das informações técnicas do livro e das expectativas comerciais e editoriais da Editora ou do Autor quanto à obra.

B) Pesquisas
Pesquisas do designer sobre o perfil da editora, perfil do autor, outras obras do autor, informações gerais sobre o assunto e capas de livros de editoras concorrentes sobre o mesmo assunto; pesquisa de imagens (fotos, desenhos, ilustrações) relacionadas com o assunto.

C) Brainstorm, esboços e estudos
Usando as informações coletadas, é hora de deixar as ideias correrem soltas em um pedaço de papel. Livrar-se de preconceitos e prejulgamentos. Não importa se a ideia pareça tola ou inapropriada: o importante é colocá-la no papel, desenhar, rascunhar — e guardar tudo para o próximo passo.

D) Filtragem e seleção
Utilizando o filtro da razão e de nosso conhecimento técnico sobre comunicação visual, pegamos todos os rabiscos, ideias e conceitos gerados na fase anterior e selecionamos o que pode ser realmente pertinente para a capa que estamos desenvolvendo.

E) Layouts
É a fase de materializar em forma de layout as ideias selecionadas na etapa de filtragem. Para montagem de um layout de capa de livro o ideal é um programa de editoração como o Adobe InDesign, QuarkExpress, XaraPage, Publisher e o gratuito Scribus.

F) Apresentação de layouts
Um número de layouts elevado acaba confundindo e dificultando a escolha do cliente. Com dois ou três layouts é possível ter uma discussão mais séria, técnica e mais editorial sobre o caminho a escolher. A apresentação para editoras envolve aplicar o layout em mock-ups de livros para melhor avaliação.

G) Feedback do cliente e ajustes
É muito difícil obter um feedback (retorno/avaliação dos layouts apresentados) claro e objetivo dos clientes — por isso, cabe ao designer ajudá-los e orientá-los de forma a receber as informações que realmente o farão fazer ajustes importantes para aproximar o layout das expectativas da Editora ou do Autor.

H) Produção Gráfica
Normalmente quando criamos um layout já temos ideia quanto ao tipo de papel, impressão e acabamentos, mas o ideal é discutir com o cliente — já que a escolha pode gerar custos adicionais de impressão. Algumas editoras tem em sua equipe um produtor gráfico e já envia estas definições antes de o designer iniciar a criação.

I) Arte-final
É a montagem do(s) arquivo(s) PDF(s) com a arte-final da capa para impressão em gráfica — marcas de corte, marcas de dobra, incluindo a aplicação dos acabamentos.

J) Impressão
Etapa em que são realizadas as provas de cor e a impressão em si. Em minha área de atuação, o designer faz mais um acompanhamento a distância, ficando de prontidão para prestar qualquer apoio ou consultoria ao cliente — principalmente no caso de dúvidas ou problemas que podem ocorrer nesta etapa.

Se você gosta de design editorial e produção de livros como eu...

...então, certamente eu gostaria de conhecer você! Deixe seu nome e e-mail que eu te aviso se tiver conteúdo novo e útil sobre o tema: um post no meu blog, um vídeo novo, um webinar em vídeo, uma palestra marcada ou até um workshop presencial. Vem para a lista do Capista!

* indicates required